0

O Pilates no Esporte

Olá Pessoas…

O Pilates serve apenas para pessoas “normais” ou pode ser aplicado em atletas de alto rendimento?

Como o Pilates é aplicado nos atletas? Para que serve? Faz a diferença?

O Pilates é um método de condicionamento físico e de reabilitação, que pode trazer grandes benefícios aos atletas das diversas modalidades esportivas. E se ele for direcionado para determinada modalidade, é um treinamento funcional, porém bem mais completo.

Além de trabalhar com toda musculatura estabilizadora do tronco, ela trabalha também a respiração, coordenação, equilíbrio, concentração, flexibilidade, alinhamento e consciência corporal, força muscular do corpo como um todo, além de ajudar a reduzir o stress.

Os benefícios do método para os atletas são vários. A prevenção de lesões vem em primeiro lugar, a correção de desequilíbrios musculares, o ganho de força muscular específica em determinados gestos da atividade, o aumento da capacidade respiratória e eficiência do diafragma e consequente aumento da performance também são observados.

Como reabilitação, o método também apresenta excelentes resultados. Um deles é promover a recuperação mais rápida das lesões. Por trabalhar muito a musculatura abdominal, lombar e pélvica, este é muito indicado para dores lombares crônicas, além de várias outras lesões, como
cervicalgia, lesões de ligamento, dor na região entre as escápulas, entorse de tornozelo, estiramentos musculares, dores inespecíficas do joelho, síndrome do trato iliotibial, dentre outras.

Há muitos anos o Pilates vem ajudado atletas tanto na melhora de performance quanto na recuperação de traumas, devido a manutenção de força e flexibilidade no periodo de recuperção da parte lesionada. A melhora de performance acontece devido a melhora da eficiência do movimento.

Um movimento mais eficiênte pela sua mecânica correta tem um desgaste calórico menor fazendo com que o atleta possa manter a mesma performance por um período mais prolongado. Há também um desgaste muscular menor levando a um aumento da potência e da resistência, diminuindo os movimentos compensatórios responsáveis pela maioria das lesões.

Além disso o Pilates vai fortalecer o centro do corpo, o abdomem e os músculos de sustentação da coluna, você retreina o corpo a começar os movimentos pelo centro que estará mais forte e melhor organizado. Tudo isso aliado a melhora da propriocepção e equilibrio junto com a flexibilidade poderão fazer a diferença entre o primeiro e segundo lugar.

Muitos atletas têm usado o Pilates como complemento de seus treinamentos, buscam no treinamento de Pilates o aprimoramento de suas habilidades motoras. Porém, o aspecto mais significativo é o fortalecimento articular proporcionado pela técnica que previne a incidência de lesões articulares comuns aos atletas de alto rendimento.

Outros fatores podem ser trabalhados buscando proporcionar ao atleta um melhor equilíbrio, coordenação e alinhamento postural.

Com isso o atleta adquire uma maior consciência corporal e conseqüentemente um equilíbrio mente/corpo, refletindo diretamente na qualidade dos movimentos executados no esporte.

Abraço a Todos

Tags:
0

Método Pilates

Olá Pessoas…

Hoje vou falar um pouco sobre o Método Pilates.

Ouvimos falar muito sobre esse método nos dias atuais, mas você sabe o que é?

Então vamos lá…

O Método Pilates é um sistema de condicionamento físico, desenvolvido no início do século 20 por Joseph Hubertus Pilates, que o chamava “Contrologia” em referência à forma como o método encorajava o uso na mente para controlar o corpo.

Pilates é um programa de exercícios que foca os músculos essenciais para a postura, os quais ajudam a manter o corpo equilibrado e são primordiais para sustentar a espinha.

Os exercícios de Pilates ensinam a consciência da respiração, alinhamento da espinha e fortalecimento dos músculos dorsais profundos, o quais são importantes para aliviar e prevenir dores nas costas.

Descendente de gregos e nascido em 1880 na Alemanha, Joseph Pilates foi um entusiasta dos exercícios físicos e esportes (esquiador, ginasta, mergulhador, estudante de artes marciais) e desenvolveu seu corpo para um condicionamento excepcional. Pilates viajou para a Inglaterra antes da Primeira Guerra Mundial, onde trabalhou como boxeador e artista de circo. Durante a Guerra, ele ficou prisioneiro na ilha de Man, com outras pessoas de nacionalidade alemã. Como enfermeiro, ele investigou formas de reabilitar vítimas acamadas da pandemia de influenza de 1918.

Desta forma, ele criou uma série de movimentos que poderiam ser praticados dentro do confinamento desse ambiente controlado. O Pilates Reformer, um dos aparelhos de Pilates, é baseado numa cama antiga de hospital. Retornando à Alemanha logo depois da guerra, ele começou a treinar boxeadores profissionais e policiais.

Depois disso, Pilates mudou-se para os Estados Unidos e abriu sua própria academia de treinamento. Ao invés de fazer muitas repetições de cada exercício, Pilates preferia menor quantidade de movimentos mais precisos.

Ele desenvolveu mais de 500 exercícios específicos. Pilates acreditava que a saúde física e mental eram essenciais uma para a outra e criou o que sustenta-se ser um método de condicionamento total do corpo que enfatiza o equilíbrio, concentração, controle, precisão e movimentos fluidos, os quais resultam em mais flexibilidade, força, tônus muscular, consciência corporal, energia e concentração.

Pilates também elaborou cinco aparelhos principais que geralmente que ele pregava que deveriam ser usados para melhores resultados.

Nas aulas, praticantes de Pilates usavam o próprio corpo como peso no treinamento para desenvolver força e flexibilidade. Hoje em dia, Pilates é usado como processo de reabilitação por muitos fisioterapeutas.

O foco do Pilates em fortalecer músculos posturais e a consciência postural são especialmente indicados para alívio e prevenção da dor nas costas. Pesquisas e teorias no aprendizado motor, biomecânica e fisiologia ajudam a dar suporte ao fenômeno experimentado por muitos praticantes de Pilates.

Pilates, falecido em 1967, treinou muitos dançarinos e atletas profissionais e hoje em dia seu método é uma modalidade de condicionamento físico bastante popular com muitos artistas atribuindo sua boa forma à sua prática.

Em anos recentes, o método Pilates tem sido objeto de vários estudos e está ganhando aceitação entre profissionais médicos até em condições antes contra-indicadas como gravidez. O método Pilates foi desenvolvido para o condicionamento completo do corpo.

Talvez, para um iniciante, ele não dê treinamento cardiovascular suficiente. Porém, uma vez dominado, Pilates treina força, tônus e realinha o corpo. As aulas de Pilates evitam alto impacto, muita explosão de força e cargas pesadas para os músculos e esqueleto.

Assita a matéria sobre Pilates exibida no Jornal Hoje da emissora Globo em 30 de Julho de 2010.

0

II Competição Amadora UDL

Olá Pessoas…

Estou para atualizar a algum tempo já o blog, mas a correria do dia a dia as vezes é maior…

Vim aqui hj para deixar um convite a todos…

Acontece no próximo final de semana, dia 18 de setembro, sábado, as 16:00 a II Competição Universidade da Luta nas dependências da própria academia. Seguindo a fórmula de sucesso da primeira edição novamente serão apresentadas lutas amadoras de Muay Thai e MMA dentro do melhor Octagon do sul do Brasil consolidando assim a formação de novos atletas nos esportes de combate.

A academia UDL convida a todos a prestigiarem, lembrando sempre que os ingressos serão bastante limitados e desta forma aconselhamos aos fãs de Muay Thai e MMA que cheguem cedo para guardar um bom lugar.

Novamente temos o suporte total de empresas que apostam no futuro de jovens atletas, sem elas não poderíamos fazer nenhum evento e centenas de jovens promissores no mundo dos esportes ficariam sem oportunidades, são elas: Garra Suplementos Alimentares, Shiroi Kimonos, Sold Out Fight Wear, BadBoy e Everlast.

Confira o card até o momento:

MMA Amador

+ 100kg – Fabricio Pacholok (UDL/Gracinha) vs Luizão (Thai Naja)

Até 92kg – Fernando (UDL) vs Rafael (Thai Boxe)

Até 65kg – Apostólis (Emporium Jiu Jitsu) vs Rodrigo (Combate Absoltuo)

Até 77kg – Giulliano (UDL) vs Abiatar (Freestyle)

Até 72kg – Edmilson Junior (OCS) vs Marcos (Freestyle)

Muay Thai Amador

+ 100kg – Samuel “Samuca” (World Strong) vs Jean Diniz (Thai Boxe)

Até 75kg – Luciano Pacheco (UDL) vs Bruno (Freestyle)

Até 65kg – Calvin Peniche (UDL) vs Pelézinho (Striker’s House)

Até 65kg – Otacilio Sena (UDL) vs Jeferson Soneca (Junior Aguiar)

Até 53kg – Priscila (Thai Boxe) vs Vanessa (Arena Fight)

Submission

Até 60kg – Gabriel (UDL) vs Guilherme Medeiros (OCS)

A UDL localiza-se na Rua Campos Sales, 932 no Bairro Juvevê na cidade de Curitiba.

Estão todos convidados…


Abraço a Todos

0

André Neumann contando um pouco da sua história

Olá pessoas…

Estou postando hoje uma breve história do preparador físico do Shogun, como comentado no post anterior, ele vai participar aqui com a gente do blog, então segue seu texto…

“Olá pessoal,

Antes de mais nada gostaria de agradecer ao Fabiano a oportunidade de estar mostrando um pouquinho do trabalho que venho realizando juntamente com o atleta que é considerado um dos melhores lutadores de arte marcial do mundo Mauricio Shogun Rua.

Então agora vamos falar um pouco sobre o André Neumann, eu fazia uma faculdade e percebi que não seria muito feliz naquela profissão larguei tudo e fui cursar Educação Física, e descobri que era isso que eu iria fazer o resto da minha vida, acredito que o fato de eu ter errado em minha primeira escolha fez com que eu entrasse muito motivado no curso, e assim fui estudando cada dia mais, fiz milhares cursos de extensao, especialização, participava de varios projetos e estagios, e nesse caminho eu já sabia que queria ser treinador e fui focando todas as minhas energias nessa direção.

Treinei muitas pessoas em minha carreira, pessoas ‘’comuns’’, equipes profissionais, atletas amadores, e sempre acompanhei o treinamento de varios atletas de elite, mas nunca tinha treinado nenhum, quando vim morar em curitiba, fui treinar vale tudo na chute boxe, pois eu tinha o sonho de treinar atletas de ponta e naquela época aquele era o lugar certo, pra estar perto dos melhores do mundo, só que paguei um preço bem caro por isso, apanhava muito todo dia, sempre fui um apaixonado por lutas quando era muleque fiz uns 5 anos de capoeira, depois treinei jiu , judô, muai thay, mas convenhamos um treino em que estão Wanderlei Silva, Mauricio Shogun, Murilo Ninja, Dida, Cyborg, Cristiano Marcelo e mais uns 10 faixas pretas impossivel eu não apanhar, detalhe treinão do Mestre Rafael Cordeiro, por motivos de força maior eu tive que parar de treinar , eu não amarelei não, hehe.

Com o tempo comecei a treinar o Mauricio Veio e ele me ajudou muito e sempre falava muito bem de mim, daí treinei o Dida, o Fernandinho Vieira entre outros,nessa epoca eu já conhecia o Shogun pois ele treinava em uma academia onde eu dou treino mas não era meu atleta, um belo dia eu estava na praia de férias quando o Shogun me ligou dizendo que queria que eu fosse seu preparador fisico, pra mim ali naquele momento foi minha maior realização profissional , daí em diante foi um parceria muito boa, nos tornamos grandes amigos e acredito que eu seja seu maior fã .

Foi mais ou menos assim que comecei a treinar aquele que logo logo estará com o cinturão do UFC , mais uma vez agradeço ao Fabiano, ao Mauricio por me dar a oportunidade de fazer parte da “SHOGUM TEAM”, e a Deus por me dar forças para chegar aonde cheguei.

Aos poucos vou postando o trabalho que venho desenvolvendo junto ao Shogun, espero que vcs gostem e participem, questionando, opninando, qualquer duvida podem me enviar.

André Neumann  [andre_personaltrainer@yahoo.com.br]

Abraço e fiquem com Deus, e lembrem-se “Treino dificil, luta fácil” .”

É isso ai pessoal, aos poucos vamos colocando mais notícias sobre os treinos do “Patrão” … heheheh

Abraço a Todos

0

Preparador Físico do Mauricio Shogun

Olá Pessoas…

Hoje irei inaugurar um novo espaço aqui no blog, como a intenção é divulgar o trabalho feito em atletas de alto rendimento do MMA, vou apresentar todos que fazem parte do “SHOGUN TEAM” e na medida do possivel todos irão escrever um pouco do trabalho realizado durante os treinamentos. Isso tudo ficará na categoria “Convidados”.

Vamos começar com o Preparador Físico André Neuman

Profissonal de educacao fisica;
Pós graduando em fisiologia do exercicio;
Personal Trainer;
Preparador fisico de Atletas de elite;
Palestrante em cursos;
Atleta de powerlifting Campeao Paranaense, Brasileiro e Sulamericano.

Alguns videos de treino…

Logomarca André Neumann

É isso ai pessoal, esse é o André Neumann, preparador físico do Mauricio Shogun. Em breve estará aqui falando um pouco de como tudo começou, como o conheceu e seu trabalho junto ao atleta.

Quem quiser entrar em contato com Ele pode escrever para o e-mail…

André Neumann [andre_personaltrainer@yahoo.com.br]

Abraço a Todos.

0

Dinamometria Isocinética – Avaliação

Olá pessoas…

Vou falar sobre como é feita a avaliação para se descobrir desequilibrios muculares…

A avaliação isocinética permite o estudo da função dinâmica dos músculos através da avaliação quantitativa do arco de movimento, da força e de variáveis do desempenho muscular.

Esta avaliação consiste na aplicação de uma resistência variável denominada acomodativa, a uma contração muscular voluntária máxima durante movimento angular constante. A velocidade do movimento é fixa, controlada e pré-selecionada. Avalia a força muscular desenvolvida pelos grupos musculares através do pico de torque, da capacidade do músculo em desenvolver força ao longo do arco de movimento (potência); do trabalho total que é avaliado pela área da curva do torque e arco de movimento (quanto mais uniforme a curva melhor é a distribuição de força ao longo do arco de movimento); resistência muscular através do índice de fadiga (capacidade em manter determinada atividade).

A avaliação pode ser aplicada no eixo das articulações de tornozelo, joelho, quadril, punho, cotovelo, ombro e coluna.

Ao realizar o teste o indivíduo obtém os seguintes dados:

• Força máxima e média;

• Força desenvolvida em relação ao peso corporal;

• Comparação da força entre os lados direito e esquerdo (lesado e não-lesado);

• Potência do músculo testado;

• Relação de equilíbrio entre os músculos que realizam o movimento;

• Resistência do músculo testado.

Por permitir analisar esses dados, a avaliação isocinética mostra-se adequada para avaliação muscular dinâmica em relação às outras existentes. O dinamômetro isocinético permite a avaliação objetiva e direta. Com tais dados é possível também definir deficiências de força, potência e resistência de um grupo muscular.

Avaliação

O avaliador escolhe as velocidades necessárias para que se possa conseguir os dados acima e o paciente realiza o exercício para a articulação que precisa ser testada, desempenhando sua força máxima. A resistência do dinamômetro isocinético varia de acordo com a força aplicada pelo paciente; portanto, quanto mais força fizer, mais resistente o aparelho fica e vice-versa. A isso chamamos resistência acomodativa.

Desta forma, a avaliação se realiza de forma segura, pois o aparelho sempre vai responder de acordo com a capacidade individual, com uma carga adequada de trabalho. Diferentes movimentos podem ser avaliados e tratados e todas as principais articulações do corpo são capazes de serem avaliadas/tratadas. O aparelho pode ser usado também para treinamento muscular com resultados significativos no ganho de força e equilíbrio muscular.

Vantagens

• A avaliação oferece dados bastante objetivos e válidos que permitem direcionar um programa de treinamento e/ou reabilitação;

• Há diminuição da sobrecarga muscular, visto a resistência do aparelho contra o movimento a ser realizado. Portanto, se o paciente apresentar dor durante o movimento ele responderá com diminuição de força e o aparelho imediatamente diminuirá a resistência fornecida, oferecendo acomodação para dor e fadiga;

• Permite que o músculo seja exercitado com o máximo de força durante todo o movimento, uma vez que a velocidade do exercício é controlada;

• Permite reprodutibilidade de teste para comparação de resultados antes e depois de um período de reabilitação/ treinamento;

• Permite isolar grupos musculares, determinando onde ocorrem os déficits.

Indicações

• Para atletas, a fim de avaliar risco de lesões e orientar seu programa de treinamento/ reabilitação;

• Para pessoas que sofreram lesões do sistema músculo–esquelético (músculos, articulações, ligamentos, tendões);

• Para indivíduos que foram submetidos a cirurgias – para avaliação dos resultados pós-reabilitação.

Contra-indicações

A avaliação está contra-indicada em situações de muita dor, limitação severa da amplitude articular, inchaço importante, lesão muscular aguda, luxação aguda ou hipertensão arterial não controlada, problema discal agudo (lombalgia aguda, por exemplo), fratura não-consolidada, gravidez, epilepsia, aneurisma, problema pulmonar ativo, cirurgia recente etc.

Abaixo a figura de um Dinamômetro Isocinético:

foto

Demonstração de como é utilizado para avaliação do músculo quadriceps:

foto

Utilizamos essa tecnologia a nosso favor para avaliar o desempenho do atleta Mauricio Shogun.

No próximo falarei sobre a técnica utilizada a algum tempo para manter/ganhar força e flexibilidade com o Shogun.

Por enquanto é isso pessoal.

Abraço a todos

0

Desequilíbrio Muscular

Olá pessoas…

Como relatado anteriormente, falarei hoje  sobre o desequilíbrio muscular…

A repetição de determinados tipos de atividade com posições, movimentos habituais, o período e a sobrecarga de treinamento, provocam um processo de adaptação do organismo, resultando em efeitos prejudiciais para a postura, favorecendo o desequilíbrio muscular.

Os desequilíbrios musculares tornaram-se grande alvo de estudos e discussões dentro da Medicina Desportiva, como prováveis responsáveis pelo alto índice de lesões entre os atletas. Porém, boa parte dos estudos que se propõem a discutir o assunto não apresenta fundamentações científicas.

Sabe-se que a estabilidade corporal, responsável pelo alinhamento do corpo, é diretamente ligada ao controle do Sistema Nervoso Central (SNC), pelo feedback sensorial das estruturas osteoligamentares e pelo controle da musculatura ativa. Logo, qualquer disfunção em um desses fatores vai promover instabilidade, a qual será compensada pelo corpo de alguma forma. Uma dessas formas é causando um desequilíbrio entre músculos. De modo que os músculos que são mais utilizados, seja em tarefas do dia-a-dia, seja por práticas esportivas, tornam-se mais fortes e mais encurtados. Por conseqüência, ocorre um enfraquecimento e estiramento dos músculos antagonistas.

O desequilíbrio muscular pode ser explicado pela diferença de força e flexibilidade entre grupos musculares que atuam sobre uma mesma articulação, isto é, ocorre quando determinado grupo muscular apresenta-se mais forte e/ou mais tensionado do que seu respectivo.

O desequilíbrio pode ser fator causador ou estar associado a diversos fatores, como: uso inadequado, repetição excessiva, má postura, postura antálgica (postura pra se livrar da dor), patologias articulares, patologias musculares, contraturas ou aderências, déficits neurológicos, desuso ou atrofia, prática indiscriminada de atividades esportivas, dentre outras.

Como fator causador, os desequilíbrios ocorrem, basicamente, pela promoção de um desalinhamento postural por alterar o posicionamento das estruturas ósseas ao aproximar origem e inserção (encurtamentos); ou promover sobrecargas excessivas em determinadas articulações ou parte delas, ligamentos e outras estruturas, podendo causar lesões agudas ou crônico-degenerativas.

Como fator secundário, pode ocorrer como conseqüência de uma lesão inicial. Nesse caso, destacam-se as lesões traumáticas e as neurológicas que podem facilitar ou inibir as contrações musculares de determinados músculos, como, por exemplo, é o caso da espasticidade que atinge grupos musculares predominantes, inibindo a reação de seus antagonistas.

O processo de instalação de um desequilíbrio muscular, normalmente, não é perceptível ao indivíduo até que suas conseqüências comecem a se manifestar, normalmente em forma de quadros álgicos e/ou deformidades. E, levando-se em consideração o complexo de cadeias musculares que compõem o corpo humano, o processo será seguido de uma série de compensações locais e a distância, transformando o problema inicial em complexo processo de reabilitação postural.

De forma simplificada, pode-se dizer que o tratamento dos desequilíbrios consiste em promover um reequilíbrio das cadeias musculares alongando o que está encurtado e fortalecendo o que está fraco.

No próximo post falarei o que fazemos para avaliar, prevenir e tratar esses desequilíbrios no atleta Mauricio Shogun.

Até mais…

Abraço a todos

0

Fisioterapia Desportiva – Prevenção e Atuação

Olá pessoas…

Escrevi anteriormente que a fisioterapia desportiva trabalha na prevenção e não só na reabilitação. O trabalho preventivo é realizado com base no levantamento dos fatores de risco das lesões que dizem respeito à modalidade da área esportiva específica, no nosso caso o MMA.

Por mais parâmetros que tenhamos em relação às lesões, pode acontecer que fuja de nosso controle e acabe por acontecer algum tipo de lesão. Então nós não temos 100% de certeza que não acontecerá nada com o atleta. O que fazemos então é tentar diminuir o máximo possível os riscos para ele.

Alguns dos aspectos analisados para realizar a prevenção são:

· Saber quais são as lesões mais frequentes na prática do MMA;

· Conhecer e identificar o mecanismo de lesão (contato direto, sobrecargas, desequilíbrio muscular);

· Faixa etária do grupo;

· Analisar o ambiente em que são realizados os treinos e etc.

Não devemos esquecer que o preparo físico do atleta não é tudo que se deve avaliar, mas saber também que a ansiedade e distúrbios psicológicos também são fatores predisponentes a lesões.

Sabe-se que na maioria das lesões durante a prática esportiva ocorrem como resposta a uma composição inadequada de forças, de modo que é essencial o fisioterapeuta conhecer profundamente a biomecânica (mecânica do corpo) para prevenir-las.

Podemos citar como medidas preventivas os seguintes itens:

· Preparo adequado físico e mental;

· Uso de materiais adequados;

· Conhecimento acerca dos fatores climáticos (tipos de lesão no frio e calor);

· Proteção das áreas mais suscetíveis;

· Repouso adequado;

· Pratica de atividades compensatórias;

O esporte de alto nível determina padrões corporais que extrapolam barreiras geopolíticas, sociais e culturais. Estas peculiaridades resultam em alterações posturais que estão associadas à eficiência do gesto desportivo, porém, em longo prazo, podem evoluir para processos mórbidos que limitam a prática de atividades físicas regulares.

Nosso corpo está em constante busca de equilíbrio. Quando ocorre um desequilíbrio em algum segmento corporal, o corpo gera um desequilíbrio oposto através de compensações visando à harmonia corporal.

Os gestos esportivos, devido à técnica e à especificidade, geram compensações no corpo do atleta, com padrões corporais específicos da modalidade praticada, e na maioria das vezes são benéficas para o atleta, aumentando a eficiência do gesto esportivo.

Os atletas geralmente são submetidos a uma rotina intensa e específica de exercícios físicos. A repetição, a sobrecarga e a execução de técnicas incorretas podem provocar desequilíbrios incapacitantes, podendo evoluir para processos crônicos que limitam o indivíduo para a prática de sua atividade. Uma causa muito comum de lesões em atletas é o desequilíbrio muscular entre a musculatura superficial e a musculatura mais profunda do corpo. Os músculos mais superficiais são responsáveis pelos movimentos articulares, pelos principais gestos esportivos. Mas eles dependem dos músculos profundos para darem estabilidade às articulações, e potencializarem estes gestos.

Quando há um desequilíbrio, este se torna um ciclo vicioso, pois o músculo que está mais forte fica cada vez mais forte, e o que está mais fraco fica cada vez mais inibido. Um exemplo típico é a diferença de força entre o reto abdominal e o transverso do abdome.

O desequilíbrio pode ocorrer também entre membros (ex: perna esquerda mais forte do que a perna direita), no mesmo membro (ex: vasto lateral mais forte do que o vasto medial da mesma perna), ou entre segmentos corporais. E podem ser por diferença de força, trofismo, flexibilidade.

Nós fisioterapeutas, junto com a equipe temos que fechar o cerco em relação aos riscos de lesões oferecidos ao atleta durante toda sua preparação e principalmente, é dever do fisioterapeuta avaliar possíveis desequilíbrios que afetam sua biomecânica.

Falarei mais sobre desequilíbrio muscular na próxima vez…

Até a próxima pessoal.

Abraço a todos

0

Fisioterapia Desportiva

Olá pessoas….

É sempre bom começar pelo começo.

Hoje vou falar um pouco sobre a atuação da fisioterapia desportiva…

Desde já deixo bem claro que não dou diagnósticos, muito menos tratamento via internet, isso não é nada ético e muito menos de bom senso. Por isso não venham pedir o que você poderia fazer caso tenha um entorse no tornozelo, pedir ajuda se seu ombro ou joelho ficam fazendo barulhos estranhos. A resposta sempre será, procure um médico especializado e consulte um fisioterapeuta de sua confiança.

Vamos lá então…..

A Fisioterapia Esportiva é um componente da Medicina Esportiva, sua prática e métodos são aplicados no caso de lesões causadas por esportes, com o propósito de recuperar, sanar e prevenir as lesões. A fisioterapia esportiva tem como objetivo principal devolver o atleta o mais rápido possível para a prática esportiva após uma lesão.

O trabalho da fisioterapia desportiva é um pouco diferente dos outros, pois tudo tem que ser muito rápido e funcionalmente mais efetivo, pois o atleta mais do que qualquer outro indivíduo precisará executar todas as funções do seu corpo, músculos, ossos e articulações, no máximo de potência e amplitude para execução perfeita de todos os movimentos.

Dentro da fisioterapia do esporte é também importante a integração do trabalho estático com o treinamento do indivíduo através da reeducação dos atos motores específicos da modalidade. O fisioterapeuta através da avaliação clínica e funcional individualizada do atleta pode colaborar com o treinamento, orientando os indivíduos e respectivos treinadores quanto aos possíveis desequilíbrios musculares presentes e o desempenho biomecânico do esporte em questão.

O aspecto preventivo no tratamento das lesões esportivas quer se discuta atividade física de alto desempenho quer como mero coadjuvante de tratamentos médicos é importante. Com a finalidade de atuar preventivamente a fisioterapia precisa redirecionar seu foco de atenção, usualmente centrado nas lesões já instaladas, para situações com possível risco para o aparelho músculo-esquelético.

Dentre as lesões mais comuns estão às tendinites, lesões ligamentares, contusões e distensões, entorses, luxações e subluxações, fraturas e abrasões (Desgaste da pele por meio de algum processo mecânico inusital ou anormal), bolhas e calos, e cortes em geral.

A Fisioterapia Desportiva é uma das áreas de atuação do profissional fisioterapeuta na atualidade, o profissional inevitavelmente está sujeito a inúmeras e constantes pressões e cobranças em termos dos resultados de seu tratamento para um retorno funcional e no menor tempo possível do atleta à sua prática desportiva. As situações esportivas expõem ao mesmo tempo, sobrecargas posturais, forças excessivas e repetitividade.

Basicamente é isso que nós fisioterapeutas da área desportiva fazemos, tentamos prevenir e tratamos as lesões para que os atletas de alto rendimento volte o mais rápido possivel para seus treinamentos e competições.

Até a próxima…

Abraço a todos

0

Vamos inaugurar então…

 

Olá pessoas…

Primeiramente gostaria de me apresentar, meu nome é Fabiano Ogawa, fisioterapeuta, com especialização em fisioterapia ortopédica, traumatológica e Desportiva.

Minha carreira se iniciou como todo fisioterapeuta, dentro de uma clínica tratando todo tipo de pacientes com diversas patologias em diversas áreas. Com o tempo veio à necessidade de se especializar, como desde o inicio da faculdade eu já tinha decidido que iria cuidar de atletas não restaram dúvidas, minha área seria a desportiva.

Como estamos no país do futebol sempre me imaginei sendo fisioterapeuta de algum time de futebol, mas para minha grande surpresa acabei caindo em uma academia de lutadores de MMA, naquele tempo ainda academia de Vale Tudo.

Trabalhava em uma academia normal de musculação, que acabou fazendo parceria com a academia Chute Boxe, grande conhecida de todos nós. Sim, eu já era amante desse grande esporte, já o acompanhava desde 1994 quando tudo começou.

No ano de 2003 começa minha história dentro desse esporte. Chega até mim um ainda quase desconhecido lutador com o nome de Mauricio Shogun falando que estava com dores insuportáveis na costela, não agüentava nem respirar direito, que teria que lutar em 2 semanas, faria sua primeira luta no Japão no extinto PRIDE e teria que lutar de qualquer jeito. Pensei comigo, ferrooou…

Assim começou a minha jornada de trabalho como fisioterapeuta dentro do mundo das lutas. Conheci a academia Chute Boxe, o “mestrão” Rudimar Fedrigo o seu braço direito e esquerdo mestre Rafael Cordeiro e todos os lutadores que faziam parte desta grande academia.

A partir de hoje estaremos juntos aqui no Super Lutas, falarei sobre a fisioterapia geral e desportiva, sobre lesões, tratamentos já realizados e algumas historias que rolam nos bastidores.

Então, estão todos convidados a participar desse espaço cedido a esse que vos fala para comentar, dar opiniões, sugerir temas ligados a Fisioterapia e ao Atleta Mauricio Shogun, ah não esquecendo, elogiar também pode!!!

Sejam todos bem-vindos ao blog Fabiano Ogawa na Fisio.

Abraço a todos