3

Salve, salve! O bom filho a casa retorna!

Depois de algum tempo sem escrever nas páginas do Super Lutas, retorno ao meu blog (para alegria de alguns e tristeza de outros, rs…). Nesta volta, irei comentar sobre os eventos, atletas, principais notícias da semana; enfim, irei nocautear o óbvio e promover o debate sadio entre os fãs dos esportes de luta.

Para esse meu post de reestreia abordarei o tema da longevidade no MMA. Por que um lutador com 38, 39, 40… 45 anos continua lutando? Alguns em alto nível, mas a maioria com apresentações pífias.

O esporte de alto rendimento nada tem de sadio. O atleta, em busca de melhores resultados, ultrapassa todos os limites (ou quase todos), aprende a conviver com a dor e ainda grita em alto e bom tom “no pain, no gain!” (sem dor, sem ganho!).

Será que é isso mesmo? Para se obter o sucesso temos que “maltratar” nosso corpo? Treinar muito, dedicação, foco e superação são essenciais para uma vida atlética, mas erros de “interpretação” podem ser cobrados pelo corpo quando o atleta atinge a maturidade física, o que muitas vezes está ligado a contusões graves e queda acentuada de rendimento.

Randy Couture

Randy Couture (foto) lutou até os 48 anos no UFC. Foto: Josh Hedges

Quando parar de lutar? Como saber a hora de dizer bye bye? Por mais que as pessoas que olham tudo pelo aquário falem isso ou aquilo, digam que determinado atleta está em decadência, que as derrotas são uma evidência do fim, que as dores se tornem insuportáveis, ninguém tem o direito de dizer que chegou o fim. Quem tem que fazer essa leitura é o próprio atleta, somente ele sabe a hora de parar, pois não é mais uma questão de ganhar dinheiro, de conquistar títulos e, sim, de combater o bom combate.

Lógico que em um esporte de alto rendimento e contato extremo como o MMA, o atleta deve ter o bom senso, deve fazer uma leitura diária do seu passado, presente e, principalmente, seu futuro! Se nos padrões da sociedade capitalista ele não foi bem sucedido, que use sua experiência adquirida em anos de treinamento árduo, de aprendizado, para descobrir outra paixão, algo que faça seu coração selvagem queimar de desejo pela conquista.

E se o chamado e cortejado sucesso fizer parte de seu cotidiano – e você tiver medo de perdê-lo – busque dentro do seu íntimo o seu melhor, sua melhor batalha, use-a para descobrir que o sucesso mais gratificante será seu legado, seus fãs que estarão sempre respeitando as suas cicatrizes.

É claro que ninguém gosta de ver seu ídolo perder. Nenhum lutador quer parar sem conquistas, mas o mais importante é não travar uma luta desigual contra o tempo e entender que o mundo não acabará após a aposentadoria. Lutar por prazer sim, mas sempre respeitando o bom senso e nossos limites.

Boa luta para todos, mas aquela luta que não se resume a um tatame ou a um ringue. A luta diária em busca do equilíbrio físico, mental e espiritual.

Saudações esportivas!

Oss!

0

Fim de 2010 e o que esperar de 2011

Salve, salve amigos do Super Lutas!

Mais um ano se inicia e como sempre todos fazem muitas promessas, cheios de expectativas profissionais e pessoais. Aproveito a data para desejar a todos muito sucesso e prosperidade!

O ano promete ser de grandes emoções, principalmente para nós amantes dos esportes de combate, em especial o MMA. Lutas movidas de grande expectativa se realizarão neste ano, o UFC voltará ao Brasil, desta vez no Rio de Janeiro, a expansão do MMA pelo mundo, muita coisa boa irá acontecer… Fico muito ansioso para que o MMA encontre seu lugar de direito: o respeito e a admiração dos grandes empresários, dos grandes anunciantes, das grandes marcas.

No ano passado tivemos bons eventos, lutas empolgantes, novos campeões, a consagração de alguns lutadores, que alcançaram o posto de lendas. O esporte cresce em um ritmo forte, mas para variar no Brasil de forma desordenada. Minha luta é para que paremos de ser conhecidos apenas pela qualidade de nossos atletas, mas também pela organização e estruturação do esporte em nosso país. Torço para que os promotores e produtores dos eventos nacionais tenham uma maior preocupação com a qualidade de seus eventos, quando falo em qualidade, não estou falando em pirotecnia, e sim, de bolsas melhores, cuidados com as acomodações dos atletas, com a integridade física dos mesmos, exigindo os exames médicos necessários para isso. Procurando seguir um cronograma de ações, evitando atrasos, evitando chamar gente da plateia para arbitrar os eventos, lugar de lutador é lutando, árbitro tem que ser profissional, porque depois não adianta ficar reclamando de resultados, colocando a culpa em pessoas que só querem ajudar. Mas sobre isso falarei de forma mais profunda em outro post.

Como o ano já começou, falaremos sobre dois eventos que se realizaram há poucos dias, o Dynamite e o UFC 125.

O Dynamite, pelo que assisti manteve o padrão de qualidade de produção dos eventos japoneses, algumas lutas foram duras de se ver, mas outros combates bem interessantes, como:  A vitoria do duríssimo Kawajiri diante do bom Josh Thomson; o combate entre o Tokoro e o Watanabe, o domínio de Kauyuki Myota sobre o veteraníssimo Caol Uno, são lutas que destaco, o evento não foi dos piores, tirando esse lance misturar várias regras, algo que sou contra.

Do outro lado do planeta, mais precisamente em Vegas, a capital do MMA na atualidade, tivemos o UFC 125.

A luta principal foi entre Frankie Edgar e Gray Maynard, tivemos a participação dos brasileiros Thiago Silva e Diego Nunes, onde os dois saíram vitoriosos de seus embates. Thiago dominou Vera, que amarga uma fase muito ruim, ta arriscado a perder o emprego. Fez um combate competente, sem empolgar, se excedeu em determinado momento da luta, atitude que não ajuda em nada o esporte, mas conseguiu melhorar seu cartel e se manter no show. Já Diego Nunes venceu o duríssimo Mike Brown na decisão dividida, esse menino já foi treinado por mim, na extinta Black House (sim extinta, pois o que existe hoje não é uma equipe de competição como tínhamos no passado, mas sobre essa historia eu conto com detalhes um dia desses). Ele sempre demonstrou um talento ímpar, mas uma cabeça confusa, parece pelo que tenho lido a seu respeito se encontrou, direcionou suas energias para seu trabalho, além de estar em uma equipe de ponta.

Na luta principal, achei o empate justo, o Edgar me impressionou pela raça e excelente condicionamento físico, já Maynard me pareceu pressionado pela disputa da cinta, não gosto muito de seu estilo, mas sempre se apresentou com mais ímpeto. Parece que teremos Edgar VS Maynard 3, uma pena, pois acho que o Pettis merecia a chance de disputar o cinturão, com grandes chances de conquistá-lo, isso caso não trema na base diante da pressão feita em cima das disputas pela cinta. Bom, isso iremos ver nos próximos capítulos…

O Brian Stann não tomou conhecimento do Leben. Esse Stann tem um jogo bem moldado, vem evoluindo muito desde os tempos do WEC e ainda trabalhando com o Greg Jackson,  tem futuro, luta dura para qualquer um, vamos aguardar os acontecimentos na categoria  que mais precisa de novos e talentosos atletas.

Gostei também da apresentação do Clay Guida, botou pressão e finalizou o experiente e bom Takanori Gomi. Ainda levou a melhor finalização da noite, engordando sua conta bancária.

O evento foi legal, bons combates, valeu como aquecimento para esse ano.

Agora é esperar a luta do ano entre Anderson Silva e Vitor Belfort, como o campeão irá se comportar, já que seus combates contra brasileiros sempre foram abaixo das expectativas? E o Vitor, lutará com determinação e fome de vencer? Ou sucumbirá diante da falta de autoconfiança? São duas estrelas, duas lendas do esporte, tenho estima por ambos, torço por um combate de alto nível e de muita empolgação, quem vencerá? Façam suas apostas!
Fiquem com Deus, boas lutas!

Carlão Barreto

0

Estou de volta

Salve ,salve !

Estou de volta, tenho feito tantas coisas, o MMA está crescendo rápido, muitos eventos, muita gente de outras áreas esportivas me procurando para obter maiores informações sobre nosso esporte. Finalmente estão olhando para o MMA como um esporte do futuro, com a expectativa de bons negócios, tudo é uma questão de estarmos preparados para a popularização do esporte e todas as oportunidades que virão.

Gostaria de agradecer e me desculpar por não ter respondido as inúmeras mensagens que recebi elogiando e indagando quando iria volta a fazer meu blog. Realmente estou em falta com vocês, me desculpem, irei me esforçar para que isso não ocorra mais. Tenho estado trabalhando muito em minha produtora a BF Shows, estudando outros mercados esportivos para aprender com o sucesso alheio um caminho para a qualidade de serviços no MMA e cuidando de outros projetos que em breve falarei para vocês.

Bom, para não perder o costume vamos falar um pouco sobre essa última semana esportiva. Tivemos o WEC52 que se despede dos fãs, depois da divulgação da esperada fusão com o UFC, também vimos o UFC na Alemanha, que não foi dos melhores eventos que já vimos, mas que nos apresentou lutas razoáveis.

Fui o comentarista escalado para fazer o WEC 52, junto com o competente e bem humorado narrador João Guilherme. Foi como sempre um bom show, com lutas movimentadas, aliás até hoje ainda não vi um WEC ruim, sem emoção, vejo que está fusão será muito boa para nós fãs de boas lutas, pois os lutadores que migrarão do WEC para o UFC, irão salvar muitos eventos, com suas performances eletrizantes irão contribuir e muito para cativarmos mais fãs, tornando o MMA cada vez atrativo. Destaco a luta do Demetrious Johnson VS Damacio Page ; o retorno vitorioso do Urijah Faber agora no peso galo; a disputada luta entre Cub Swanson e o duro Mackens Semerzier e a boa vitória do brasileiro Raphael Assumpção contra o casca grossa LC Davis, realmente foram bons combates. Espero ancioso pelo último WEC da história, pelo card acho que será excepcional!!!

No UFC 122, Destaco a vitória do Carlos Eduardo Ta danado; a boa apresentação do Russo radicado na Alemanha, o Dennis Siver, mostrou bom volume e oportunismo, realmente  um atleta de qualidade, mais duas ou três vitórias, será testado contra os tops. Além da movimentada luta que inclusive levou o bônus de melhor da noite, entre Pascal Krauss e Mark Scanlon.

Foi um evento morno, mais valeu….A nota triste foi a derrota do brasileiro Alexandre Cacareco que se apresentou mal e foi dominado pelo experiente Wladimir Matyushenko.
Ah! E o Nate” the Great”… Que luta fraca, que apresentação sem emoção, sem pressão para quem deseja lutar pelo cinturão! Okami jogou na estratégia certa e foi beneficiado pelas deficiências apresentadas pelo seu oponente.
Anderson ou Vitor não terão um adversário a altura, podem ser derrotados? Sim é lógico que podem, afinal o MMA é fascinante pela imprevisibilidade e o Okami é um bom lutador, mas duvido que em um dia inspirado, qualquer um dos brasileiros não aplique uma derrota convincente ao lutador Japonês.

Vamos aguardar a volta do Lyoto na próxima semana no UFC 123, será uma luta difícil, afinal são dois ex-campeões, mas acho que o jogo do Quinton  favorece ao Lyoto, vejo o brasuca como favorito até mesmo pela motivação que vem demonstrando nos treinos e entrevistas, enquanto seu oponente…. Mas isso é uma outra história que merece uma análise mais detalhada… .. Façam suas apostas!

Fiquem com Deus!
Carlão Barreto

0

UFC-117 Brasil vs. Estados Unidos. Opinião

Olá amigos,

No último fim de semana assistimos mais um evento promovido pelas organizações ZUFFA, o UFC 117  intitulado Brasil VS USA. Tivemos como luta principal a 7ª defesa de cinturão do brasileiro Anderson Silva que enfrentou o norte americano Chael Sonnen. Houve muita expectativa pelos combates, darei minha opinião sobre os resultados e atuações do time brasuca.

A 1ª luta da noite foi entre o Junior Cigano e Roy Nelson, combate cercado de expectativas, pois segundo o presidente do UFC, Dana White, o vencedor dessa luta seria o top contender.

Sem dúvida foi uma boa luta, Cigano dominou o combate, manteve o controle das ações, e só não conseguiu o KO, devido a resistência e garra do americano, que se manteve vivo na luta, apesar de ter apanhado bastante.

Cigano cansou de tanto bater, Nelson não colocou o brasileiro em perigo, mas valorizou muito a vitória do Cigano, que desferiu seu arsenal de golpes para cima do vencedor do TUF10, que mostrou que é uma casca grossa, não se entregou, e conseguiu levar a luta até o fim.

O brasileiro está amadurecido, pronto para a disputa da cinta, lutou sem se precipitar, manteve seu plano de luta e mostrou que está com as defesas de queda em dia. Agora é esperar seu adversário do duelo pelo cinturão entre os duríssimos Lesnar e Velasquez.

Na 2ª luta da noite, tivemos o duelo entre o veterano Matt Hughes e o faixa preta de Jiu-Jítsu Ricardo Cachorrão.

Uma luta com resultado surpreendente, que o Hughes tinha condições de vencer, todos sabíamos, mas por finalização no 1º round, acho que nem o fã mais ardoroso do ex campeão. Cachorrão estava melhor na luta, mas Hughes aproveitou um descuido do brasileiro e acertou um bom soco e usou sua experiência para não deixar Cachorrão se recuperar do golpe e encaixou um justo estrangulamento, botando Cachorrão para dormir.

Achei que Cachorrão demorou muito para tentar levar a luta para sua zona de conforto, ou seja, para o chão. O atleta americano deu chance para isso, deveria ter feito o jogo tradicional do Jiu-Jitsu, simular a trocação, entrar no tempo certo, agarrar e derrubar.

Trocação quando não sem tem o domínio, é loteria.

O 3º brasileiro a entrar no octagon foi Rafael dos Anjos e seu oponente o raçudo Clay Guida.

Um dos combates mais equilibrados da noite, luta dura, cada um venceu 1 round, só que fortes socos recebidos no 1ºround causaram uma lesão no mandíbula de Rafael , que no 3º round depois de ter sido derrubado por Guida, foi colocado em uma posição de total desconforto, colado a grade. Guida botou pressão e Rafael não resistiu batendo e desistindo do combate.

Não vi nenhum erro na estratégia do brasileiro(tirando o fato de trabalhar com a guarda baixa em alguns momentos), tentou levar Guida para o chão onde é sua praia, mas não obteve sucesso, se movimentou bem, mas se perdeu após sentir a lesão na mandíbula.

A 4ª luta da noite foi dentro do previsível, a revanche entre Thiago Pitbull e Jon Fitch ocorreu como já previa, Fitch simulando a trocação, trazendo Thiago para seu jogo, aí usando seu wrestling para derrubar o brasileiro, mantendo a luta no solo, trabalhando a  luta no solo. Thiago pouco fez na luta, mesmo quando ficou por cima ou dominou o centro do Cage. Pensei que Pitbull pudesse trazer algo novo para esse combate, mas ambos os atletas foram bem previsíveis. Luta razoável, a pior luta do card principal.

A luta principal foi cercada de grande expectativa e não decepcionou. Anderson Silva e Chael Sonnen fizeram uma luta com um desfecho impressionante. Logo no inicio Sonnen transformou suas ácidas palavras em ação, conseguiu acertar bons golpes em Anderson. Um bom soco levou Silva ao chão. O brasileiro parecia pouco a vontade na luta, mais lento sem mobilidade, foi facilmente derrubado  pelo americano que trabalhou o ground ‘n’pound de forma eficiente, isso se prolongou durante quase todo o combate. Quando todos já viam o americano de posse do cinturão e nós brasileiros teríamos que agüentar aquele USA uníssono dentro do ginásio, Anderson tira uma carta da manga, um triângulo que desestabiliza o americano, que cansado defende-se de forma errada deixando o braço de bobeira, erro que não é perdoado pelo campeão que consegue finalizar, inacreditável! Silva mostra porque é o campeão, foi dominado durante toda a luta, mesmo frustrado pelo fraco desempenho não desistiu, e conseguiu uma vitória que já entrou para história do esporte. Anderson Silva viveu tempos de Minotauro.

Lembrando a boa colocação e postura do árbitro que bem localizado, não se deixou enganar com a “esperteza” do americano que ainda tentou dizer que não bateu.

Depois soubemos o porquê de Anderson estar lento e pouco inspirado, lutou com a costela machucada, entrou no Cage no sacrifício, valorizou ainda mais o resultado. É lógico que isso não tira os méritos do Sonnen, que lutou muito bem, mostrou que está evoluindo.  Anderson é bem superior, mas a luta mostrou algumas falhas no jogo do brasileiro.

Apesar da derrota do time brasileiro, o UFC117 foi um bom evento. Agora é esperar o 118…..Um abraço e até breve!

Fiquem com Deus!

Carlão Barreto

0

Análise do UFC-117

Olá amigos do super lutas,

Estive sumido, mas sempre ligado nas informações do site. Tive que me ausentar, pois estava atuando em diversas frentes e precisava me organizar pra melhorar meu desempenho.

Agora estou de volta (espero que vocês ainda queiram trocar idéias comigo kkk!!), vamos voltar a fazer as análises, prognósticos dos combates mais esperados, avaliar as melhores lutas e fatos mais marcantes do nosso esporte, da nossa paixão!

Escolhi o UFC117 por razões óbvias, um desafio BRA VS EUA, quer adrenalina maior que essa? As duas maiores potências do MMA moderno se enfrentando no maior evento de todos, show de bola… Vamos torcer por uma vitória esmagadora da tropa brasileira que irá guerrear no octógono mais famoso do planeta.

No domingo postarei minha opinião diante dos resultados, vamos aguardar e torcer!

O combate mais esperado sem dúvida é a luta principal, devido as polêmicas que envolveram os preparativos para o duelo.O atleta americano disparou contra o campeão, comentários que ultrapassam os limites do marketing promocional. Depois da polêmica luta contra seu compatriota Demian Maia, Anderson está no olho do furacão, pois todos esperam uma apresentação de gala do campeão, afinal seu oponente é perigoso, mas está em um patamar bem abaixo do seu.

Outro bom combate será o duelo entre o brasileiro Ricardo “cachorrão” Almeida e o ex- campeão Matt Hughes.

Apesar de respeitar muito o Matt Hughes, vejo o Cachorrão como favorito, mais jovem, com um belo arsenal de posições no chão, querendo recuperar o tempo perdido, acho que o Cachorrão vence esse combate, só não pode entrar na pilha de “vingança do mestre”, isso é bobagem.

Rafael Dos Anjos enfrentará Clay Guida , outra luta muito difícil para o “time” brasileiro, Rafael terá pela frente um dos lutadores mais cascudos do UFC, um cara que põe o coração nos punhos, luta com muita garra, não é muito técnico, mas tem condições de complicar a vida de qualquer um na categoria. Confio na técnica e vontade de vencer do Rafael, só espero que não entre no jogo caótico do americano, se fizer o esquema de simular a trocaçãopara chamar o Guida para briga , aí derrubá-loe fazer um jogo de pressão no chão, domina a luta.

Tiago “Pitbull” Alves irá lutar contra Jon Fitch, uma revanche muito esperada pelo brasileiro, luta duríssima, afinal são dois grandes atletas. Vejo o lutador norte americano como favorito, pois tem um jogo difícil de ser batido, erra pouco e tem um bom condicionamento físico. Thiago terá que trabalhar forte logo no inicio do combate, o que pode tirar Fitch de seu plano de luta, levando o brasileiro uma vitória por ko.

Cigano dos Santos enfentará Roy Nelson, luta bem casada, o brasileiro é favorito, com um cartel impressionante dentro do UFC, Cigano é um lutador muito perigoso para qualquer um que cruzar seu caminho, porém ainda não vimos o atleta brasileiro lutando com as costas no chão, ainda não conhecemos suas habilidades no solo. Sei que vem se destacando nos treinos de wrestling que tem feitonos EUA, porém ficadúvidaem relação a real qualidade do seu chão. Além disso, gostaria de vê-lo lutar 3 rounds completos. Seu oponente é um lutador que ainda é por muitos subestimado, com uma aparência que lembra um sedentário, Roy Nelson pode surpreender, é raçudo, tem a mão pesada e sabe lutar bem quando o combate vai para o solo, ele tem chances? Sim, em um combate neste nível, tudo pode acontecer.

Um forte abraço para todos, fiquem com Deus!

Carlão Barreto

 

0

Análise do UFC-110

Olá amigos,

Estive ausente, pois estou na maior ralação, mas tirei uma folga para postar minha opinião sobre o UFC 110, ou melhor, sobre dois ídolos do esporte de combate.

Gostei do evento aconteceram boas lutas, tivemos a volta por cima do Wanderlei e impactante derrota do Minotauro. É sobre essas lutas que farei minha análise.

Wanderlei vs. Michel Bisping
Achei o Bisping  meio assustado no decorrer do combate, venceu o primeiro round, mas no final do mesmo o Wanderlei já mostrava sinais de superioridade, voltou muito bem para o 2 round mostrando inteligência em suas ações, quase finalizou o Inglês com uma guilhotina justa, no 3º dominou a luta completamente,não se afobando , lutando  de forma cautelosa , mais eficiente. Quase conseguiu um belo Ko, Bisping mais uma vez foi salvo pelo gongo. O que podemos analisar nesse combate? Um Wanderlei com menos explosão sim, porém um lutador mais completo, jogando com destreza, o “cachorro louco” é sempre uma alegria para os fãs do esporte. Definitivamente Wanderlei e Rafael Cordeiro , uma dupla de sucesso!  Vamos esperar o próximo combate do Wanderlei, com certeza mais emoção a vista…

Antonio Rodrigo Nogueira vs. Cain Velasquez
Considero Rodrigo Minotauro, um ídolo, esse cara fez história, independente dos seus insucessos, em minha humilde opinião ele é o maior lutador brasileiro de todos os tempos, me desculpem os grandes nomes do passado e as feras do presente, mas o que o Minotauro já fez, o nível dos lutadores que enfrentou, o cara é um monstro!  Independente de você gostar mais desse ou daquele lutador, Antonio Rodrigo Nogueira é uma lenda!

A luta como já era esperado seria um combate difícil, eu disse seria, pois o Cain Velasquez  lutou de forma impecável, soube usar bem sua força e velocidade, apesar de na pesagem e logo que entrou no octógono ter me passado a impressão de estar incomodado , pouco a vontade, logo que soou o congo,a impressão foi outra, mostrou uma evolução em seu jogo lutou muito bem, soltando chutes e socos com muita confiança, fato que surpreendeu  a muitos, tenho certeza.  Minotauro ainda estava aquecendo se encontrando no combate, tentando achar um buraco no jogo do Velasquez , quando em um momento de descuido, plantou na frente de seu oponente foi atingido por um potente petardo e logo em seguida, Cain teve calma para se posicionar e garantir a vitória, como dizem os norte americanos:” se você que ser uma lenda, tem que vencer uma lenda”….Se Cain Velasquez será uma lenda no esporte, ainda  é pura suposição, mas que ele surpreendeu boa parte dos fãs do MMA ao redor do planeta , há isso ele conseguiu.

A violencia contra Thiago Baggio
Agora falarei sobre outro assunto, um pouco chato, mas necessário. Fui pego neste último fim de semana por uma notícia triste, um ex-aluno da equipe na qual eu era um dos comandantes, a Black House foi assassinado em Curitiba onde morava com os pais. Thiago Baggio um jovem cheio de vontade de viver, lutador talentoso, filho amado e protegido por seus pais, foi covardemente junto com um amigo também atleta tirado do nosso convivo de forma brutal!

Então me pergunto: Por que a violência se alastra em nossa sociedade como um câncer terminal? O que faremos? Antigamente as pessoas se mudavam dos grandes centros e iam para o interior, mas hoje em dia não existe fuga, em qualquer lugar estamos sujeitos à ira de indivíduos desajustados, que deveriam estar confinados e não soltos prontos para destruir nossas famílias. Nossa comunidade das artes marciais é enorme, apaixonada pelo esporte de combate, acho que tá na hora de mostrarmos nossa força, vamos criar o movimento de Luta contra a violência, a corrupção, contra a cara de pau de alguns que insistem em nos tratar como peças de um jogo. Pensem nisso, espero que me entendam, pois estou cansado de ler notícias ruins todos os dias e nada fazer…

0

Duelo contra o tempo

No dia 06 de Fevereiro, entrarão no Cage mais famoso do mundo dois homens maduros, atletas de alto nível, que vem insistindo em se manter na ativa, travando um duelo contra o tempo. Mark “The Hammer” Coleman VS Randy “Natural” Couture se enfrentarão diante da expectativa de um grande duelo, onde o resultado pouco importa o que vale é à lição que estão passando para o mundo que apesar do envelhecimento físico, o que determina seu desempenho é sua cabeça, seja você um atleta, um profissional liberal, alguém que jamais se imaginou treinando 6 horas por dia, que apenas gosta de malhar e curtir a vida com muita qualidade, respeitando seus limites tudo é possível.

Dentro do MMA muitos atletas do passado estão voltando à ativa, só não concordo, por exemplo, com esses caras aposentados da NFL se aventurando no MMA, como qualquer um pudesse lutar em alto nível e o MMA não fosse um esporte e sim um freak show. Sei que para a promoção do esporte isso é bom, pois esses caras trazem muita mídia, mas os negócios não podem superar o esporte. O UFC em conjunto com as comissões atléticas deveriam criar uma categoria máster, seria mais justo, até o velhinho aqui iria se aventurar…
Aproveitando o papo sobre Coleman VS Couture, falemos um pouco sobre o UFC 109. Não curto muito esse papo de previsões, mas colocarei aqui meus palpites em algumas lutas (depois podem me cobrar, ehehehe!)

Vamos lá:

Rolles Gracie Vs. Joey Beltran

Acredito na vitória do brasileiro, treinado por Renzo , é a renovação da família Gracie, versão GG, tem tudo para estrear com o pé direito, apesar de lutar com um adversário mais experiente.

Melvin Guillard Vs. Ronys Torres
Torço muito para o Ronys, menino dedicado, um bom lutador. Fará uma estréia difícil já que enfrentará o duro e experiente Melvin Guillard que já mostrou ser um lutador bem respeitável, mas tem alguns buracos no jogo, como por exemplo, não se defende bem de estrangulamentos, pode ser aí caminho do Ronys , que trabalha seu chão de forma justa, buscando sempre a finalização. Minha aposta vai para… o Jungle boy Ronys Torres.

Demian Maia Vs. Dan Miller

Vindo de uma derrota, aliás, sua primeira derrapada na carreira, Demian precisa muito dessa vitória para voltar a sonhar com Anderson Silva. Demian um dos melhores lutadores de Jiu-Jitsu da atualidade, talvez o melhor chão do MMA atual, terá pela frente Dan Miller atleta que gosta de trabalhar a luta de solo e também vem de derrota, para o falastrão Chael Sonnen . Aposto todo as minhas fichas no Demian com mais uma finalização espetacular.

Mike Swick Vs. Paulo Thiago

O policial do BOPE de Brasília, Paulo Thiago irá pegar o bom lutador Mike Swick. O atleta norte americano não é daqueles lutadores que empolgam os fãs com seu estilo, apesar de possuir um cartel com muitos tkos , conhece bem as regras do evento e sabe usá-las. Paulo que vem treinando no Rio para esse combate,sabe que precisa se apresentar de forma mais convincente do que sua última luta contra o desconhecido Jacob Volkmann. Estive conversando com o pessoal da X-gym, local onde o Paulo está treinando , fazendo um intercâmbio e todos foram unânimes em enaltecer a raça e disposição do atleta de Brasília. Aposto na vontade e sangue nos olhos do Paulo, mais uma vitória para o Brasil.

Nate Marquardt Vs. Chael Sonnen
Neste combate não iriei me alongar, Nate Marquardt vai surrar o falastrão e mediano Chael Sonnen. Acho o Nate depois do Belfort, o cara mais duro para desafiar o campeão.

Randy Couture Vs. Mark Coleman

Luta principal da noite, combate muito aguardado por todos, batalha entre dois quarentões da pesada. Apesar da última apresentação do Coleman ter sido convincente, o Couture é um lutador mais completo. Vou de Couture.

O grande mestre em Jiu-Jitsu, psicólogo especializado em esporte, ex-lutador de vale tudo , o faixa vermelha 9 grau João Alberto Barreto está preparando um novo livro, dessa vez o tem será o” Vale tudo brasileiro” como ele  gosta de falar, o livro irá abordar um novo olhar sobre o Vale tudo  e o esporte MMA. Ficaram curiosos, cheio de dúvidas? Pensem sobre o tema e esperem em breve o livro nas melhores livrarias.
Obrigado pela excelente recepção que meu blog teve da galera  do super lutas, estaremos juntos nessa batalha…

Fiquem com Deus!

Carlão Barreto

0

O crescimento do MMA no Brasil

Estou muito feliz em poder expressar meu ponto de vista em relação ao MMA, vejo muitos eventos surgirem, muito sites especializados, boas publicações impressas, ou seja, muita informação circulando. Hoje muitas pessoas que nunca ouviram falar de MMA, já começam a se identificar com as batalhas travadas nos octógonos e ringues mundo afora, mas não podemos  achar que o mercado está sedimentado, que o grande público já entende e conhece o esporte, que os empresários não têm mais receio em vincular sua marca ao esporte de combate. Temos a obrigação de procurar esclarecer dúvidas e não deixar que opiniões sem fundamento abalem a imagem do MMA . Precisamos investir em estruturação, na solidificação e  popularização do MMA em nosso país.

O momento do MMA é muito bom, mas temos que cuidar desse “bebê”, porque é um esporte novo, e está em fase de crescimento. Toda a mídia, fãs, atletas, treinadores, todos nós, temos que ficar de olhos abertos com os oportunistas de plantão, com gente que não quer e não liga a mínima para a evolução do esporte, querem apenas uns trocados e aparecer na foto com o campeão.

Faço desse meu espaço, um espaço para aquelas pessoas que desejam ver o MMA ficar adulto, forte e independente. Amigos chega de nada fazermos por nossa paixão, vamos policiar os eventos, os maus empresários, todos aquelas pessoas ou instituições que atrasam a evolução do MMA no Brasil.

Enviem seus e-mails com dúvidas, críticas e reclamações. Ah! Elogios também serão bem vindos. Mas o mais importante é que possamos juntos, ser a voz do lutador…

Que Deus ilumine todos vocês!”

Carlão Barreto